domingo, 13 de dezembro de 2009

Carta a um amigo apaixonado.

É estranho, mas eu sinto a sua falta. Falta de quando você tocava e cantava para mim. De quando você me acalentava em seus braços e eu podia sentir o seu perfume que me entorpecia e fazia de mim a mais feliz por poder estar em seu abraço.
Sinto vergonha e raiva de mim pois sempre neguei um amor que eu tinha dentro de mim, mas te negava.
Sinto saudades do seu jeitinho de amigo apaixonado, saudades de ser a musa de suas canções. Saudades só de sentir o seu olhar fixo dentro dos meus olhos. Saudades de pequenos gestos que revelavam o teu amor por mim.
E quando eu acreditei que nosso amor seria realizado, o futuro que é incerto nos colocou em caminhos diferentes. Hoje eu posso dizer que te amei, que você era o que eu sempre quis, e que talvez a minha vida não tenha mais sentido porque procuro o que já tive e perdi.
Você me faz bem e me aparece sempre quando mais preciso, com poucas palavras você consegue me confortar como se estivesse me abraçando, é inevitável não segurar as lágrimas ao compreender que você também sente minha falta.
Sabe de uma coisa, meu bem, o futuro é sim incerto. Mas o meu passado foi certo quando eu te conheci, e eu agradeço por te ter raramente na minha vida ainda, e mesmo que distante você sempre habitará em mim.
Só me resta aquela canção.

Eu não perdoo a sua existência, eu apenas agradeço por ela. ;)


Canta um dia para mim de novo. [Para quem curte engenheiros do hawaii]


Com carinho,

Marioh.

Um comentário:

  1. Olha, eu não sei te dizer como vc faz pra parar de pensar em alguém...

    Oq posso te aconselhar é que vc deve se divertir, conhecer gente nova e dar espaço e oportunidade pra que pessoas possam te mostrar o seu melhor.

    Bjs e Te adoro coisa linda do meu coração.

    ResponderExcluir